Aclamado em pesquisas de opinião pública, Pastor Davi é escolhido pelo MDB para concorrer às eleições pelo partido para prefeito

Acabou o mistério. Após 7 meses de intensas movimentações nos bastidores da política, o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), definiu o nome para disputar o cargo de prefeito em Goianésia do Pará. A decisão foi tomada durante uma reunião em Belém ocorrida na tarde desta última quinta-feira, (29), com importantes lideranças do partido.

Presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Deputado Chicão, manifestando apoio ao Pastor Davi logo após a reunião em Belém que definiu o pré-candidato a prefeito para concorrer a eleição suplementar pelo MDB em Goianésia do Pará

Segundo informações cedidas por Carlinhos Rivaldo, assessor especial do governador Helder Barbalho, o critério de escolha foi feito tendo como base pesquisas de opinião pública em que colocou Francisco David Leite Rocha, prefeito interino, com larga vantagem sobre o segundo lugar, o ex-prefeito Ribamar Lima.

Também de acordo com o assessor especial do governador, em último lugar, ficou Eduardo Russinho (Solidariedade), filho do ex-prefeito João Gomes da Silva, conhecido como ‘Russo’, que em janeiro de 2016 foi morto a tiros durante um velório.

Uma das pesquisas que repercutiu bastante foi realizada pelo TN BRASIL TV, na internet, que apontou uma aprovação de 71% para a gestão do Pastor Davi. A enquete foi lançada no dia 17 de junho, e recebeu mais de 2500 votos de 3000 mil possíveis, o sistema não computa votos repetidos, 1 por dispositivo ou computador.

Pastor Davi, como é conhecido em sua trajetória de 17 anos dedicados a vida pública, com 5 mandatos como vereador e 6 vezes Presidente da Câmara Municipal, vem candidato com uma grande aliança política, apoio de todos os vereadores do município, do grupo do ex-prefeito Itamar Cardoso e do Cláudio da Stihl. A notícia se espalhou como pólvora nas redes sociais e foi bem recebida pela maioria da população que acredita ser esse o nome certo para concorrer às eleições pelo partido.

Com esta decisão, quem ganha é o povo de Goianésia, que vai continuar tendo um forte representante alinhado com o governador do Estado, Helder Barbalho, com o apoio do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Deputado Chicão e do presidente estadual do MDB, deputado Federal Priante.

A eleição suplementar está marcada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Estado Pará (TRE Pará) para acontecer no dia 03 de outubro deste ano, em razão da situação pandêmica do município. Localizada no sudeste do Pará, Goianésia integra a Zona Eleitoral 103, que tem como sede a cidade de Breu Branco. Atualmente, a região está no bandeiramento amarelo com risco intermediário de transmissão da doença.

Ficou acertado também que a suplementar vai seguir as regras sanitárias da última eleição, por conta da pandemia, como a dispensa da biometria. A expectativa agora é para quem será o vice do Pastor Davi que irá concorrer ao cargo majoritário. O nome deverá ser divulgado nos próximos dias, assim como a data da convenção.

Informações: Carlinhos Rivaldo, assessor especial do governador; TN BRASIL TV e O Liberal/Reportagem: Hamálya Queiróz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui